Contra denúncia, Bolsonaro ?gruda? em candidato negro

Presidenciável do PSL convocou o subtenente do Exército Hélio Fernando Barbosa Lopes para tentar desfazer a associação de sua imagem à discriminação racial

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) convocou um amigo militar para uma missão: ajudá-lo a desfazer a associação de sua imagem à discriminação de pessoas negras após numerosas declarações controversas sobre questões raciais nos últimos anos.

O subtenente do Exército Hélio Fernando Barbosa Lopes, 49, é candidato a deputado federal pelo Rio de Janeiro também pelo PSL. Negro, ele lançou sua candidatura com o sobrenome de Jair: Hélio Bolsonaro. Em 2016, quando tentou se eleger vereador em Nova Iguaçu, concorreu sob a alcunha Hélio Negão.

Trata-se de acordo do qual os dois tentam se aproveitar: Hélio quer pegar impulso na popularidade do líder das pesquisas de intenções de voto para presidente sem Lula (PT), e Bolsonaro pode estufar o peito para dizer que é amigo de uma pessoa negra e, portanto, supostamente não poderia ser acusado de ser racista.

A estratégia coincide com a aproximação de julgamento que pode transformar Bolsonaro em réu sob acusação de racismo contra quilombolas e outros grupos sociais.

Nesta terça-feira, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir se aceita a denúncia contra o candidato a presidente. Bolsonaro foi denunciado em abril pela procuradora geral da República, Raquel Dodge, por causa de uma palestra no Clube Hebraica do Rio, realizada no ano passado. A PGR viu ataques a quilombolas na palestra de Bolsonaro: ?Eu fui em um quilombo em Eldorado Paulista. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas?. Para Dodge, o político se referiu a essas pessoas como se fossem animais ao utilizar a palavra arroba.

Hélio tem aparecido muito com Bolsonaro em fotos e vídeos publicados em redes sociais. ?Bolsonaro não é racista, e eu sou a prova disso?, disse Hélio em vídeo recente. ?Vamos acabar com essas divisões de classes, de preto contra branco, de rico contra pobre, de homo contra hétero?, afirmou Hélio em outro vídeo. O candidato a deputado também publica fotos nas quais aparece abraçado com o presidenciável e insere legendas irônicas, como ?Bolsonaro racista?.

Por outro lado, vídeos nos quais Bolsonaro aparece acompanhado de Hélio também contam com comentários controversos, que poderão serem vistos como discriminatórios. Em vídeo, Hélio chama Bolsonaro de ?irmão? e ouve como resposta: ?Eu nasci antes da hora ou você nasceu depois da hora??.