Adalclever aposta no interior e em Lacerda para crescer

Companheiros citam a 'ficha limpa' e a ausência de rejeição como pontos a favor

Com a homologação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) do pedido de registro da chapa majoritária de Adalclever Lopes (MDB) ao governo de Minas Gerais, a campanha do emedebista e de sua vice, Adriana Buzelin (PV), começa a ganhar contorno.

Segundo uma fonte ligada ao MDB, as ações no interior do Estado terão atenção especial durante a caminhada eleitoral e serão fundamentais para impulsionar o nome de Adalclever nas pesquisas.

?Temos uma capilaridade e uma base importante para levar a mensagem de Adalclever. Então, a campanha vai ter um foco importante nos municípios do interior. Na capital, já temos o apoio fundamental do ex-prefeito Marcio Lacerda?, disse um interlocutor.

No entanto, o fato de não ter tido tempo de fazer pré-campanha pode pesar contra o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Vale lembrar que a candidatura de Adalclever foi anunciada na última semana, depois de Marcio Lacerda, ex-PSB, ter desistido da disputa.

Membros da equipe emedebista, porém, relevam a situação. Segundo eles, o objetivo agora é aproveitar o período para apresentar as propostas e ?levar a mensagem de Adalclever?.

?Vamos fazer todos os esforços possíveis para isso. O mais importante é que temos um candidato ficha limpa, que não tem rejeição, que tem uma proposta de ser terceira via e conta com grande base de apoio. Adalclever tem história, experiência, e não é uma aventura?, resumiu um interlocutor da campanha.

Segundo ele, com o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na TV nesta sexta-feira, dia 31, os eleitores se engajarão mais na disputa estadual. ?Não existe clima de campanha na rua ainda, ela vai começar para valer na sexta. Assim, a população começará a prestar mais atenção no processo eleitoral?, afirmou a fonte.

Como o registro da candidatura do emedebista ainda não havia sido homologado pelo TRE até a tarde da última sexta-feira, quando houve uma audiência pública para definir o posicionamento e o tempo na TV e no rádio, a chapa majoritária da coligação Minas Tem Jeito não entrou no sorteio. Com a oficialização, haverá outra reunião para redistribuir os tempos entre os partidos.

Assumindo-se como a terceira via nestas eleições, ou seja, o caminho natural para o eleitor sair da polarização entre o PT e o PSDB, Adalclever aposta nessa estratégia para ganhar força na corrida ao Palácio da Liberdade. Porém, o discurso foi criticado pelos adversários.

Jordano Metalúrgico, candidato do PSTU, por exemplo, disse que Adalclever é ?farinha do mesmo saco? de Michel Temer (MDB), Aécio Neves (PSDB), Fernando Pimentel (PT) e Antonio Anastasia (PSDB).

A assessoria de imprensa da campanha do emedebista disse que ele não irá comentar a declaração do adversário, e afirmou que ?as diferenças serão demonstradas no decorrer da campanha?.

Inauguração. Na quarta-feira será inaugurado, no bairro Luxemburgo, em Belo Horizonte, o comitê oficial da campanha de Adalclever. O evento deve contar com o apoio de mais de 300 lideranças da legenda, entre prefeitos, vices e vereadores do interior do Estado, além da militância da sigla e 200 candidatos a deputados federais e estaduais. A coligação Minas Tem Jeito é formada por MDB, PV, Podemos, PDT, PROS e PRB.