Meirelles quer foco nos primeiros 100 dias em reformas e na produtividade

Base da administração serão 15 projetos já apresentados ao Congresso Nacional enquanto foi ministro da Fazenda do governo Michel Temer

O candidato do MDB à Presidência da República, Henrique Meirelles, disse que, se eleito, o foco nos cem primeiros dias de seu governo será nas reformas da Previdência e Tributária e num choque de produtividade na economia brasileira. Em evento promovido pela União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs) com presidenciáveis, ele afirmou que a base de sua administração nos três primeiros meses serão 15 projetos já apresentados ao Congresso Nacional por ele enquanto ministro da Fazenda do governo Michel Temer, que têm o objetivo de simplificar a vida das empresas e dos contribuintes.

Em relação à reforma tributária, o candidato afirmou que o sistema hoje é complexo e prometeu simplificá-lo. "Temos que montar um sistema com um imposto de valor agregado único, que simplifica a vida do comerciante, do governo e do consumidor", disse.

Meirelles abriu sua fala se apresentando e lembrando fatos do seu currículo, como o período em que esteve à frente do Banco Central e do Ministério da Fazenda. "Tenho um histórico de resultados concretos para colocar em prática no Brasil", afirmou.

O ex-ministro lembrou o aumento das despesas obrigatórias, principalmente da Previdência nos últimos anos, e disse que o sistema hoje é injusto.

Ele ressaltou que a carga tributária também é elevada e que a única solução é cortar despesas. "Precisamos de um presidente comprometido, é muito fácil ser populista", afirmou.