Minas Gerais investiga 63 casos suspeitos de sarampo

Dados oficiais mostram que quase 30% dos casos notificados foram em crianças com idades entre 1 e 4 anos

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Minas Gerais investiga 63 casos suspeitos de sarampo. De acordo com a pasta, somente neste ano, o Estado registrou 118 casos suspeitos da doença. 

Os dados da SES mostram que quase 30% dos casos notificados foram em crianças com idades entre 1 e 4 anos - o maior número de notificações se concentram nas regiões Centro, Oeste, Leste, Sul e Triângulo.

A cobertura vacinal em crianças de 1 ano ficou abaixo da meta de 95% em 2017 e 2018. Atualmente, segundo a SES, a imunização no Estado está em 66,7%.

Apesar de não registrar casos da doença desde 2013 - a última contaminação de Sarampo em Minas aconteceu em 1999 - o governo intensificará a imunização da doença a partir da próxima segunda-feira. 

Até o fim de agosto, toda criança entre 1 e 5 anos, independentemente da situação vacinal, deve ser levada a um posto de saúde para ser vacinada contra a poliomielite (paralisia infantil) e contra o sarampo. Até mesmo os pequenos que já receberam as vacinas previstas na caderneta de vacinação devem ser imunizados na Campanha Nacional de Vacinação contra sarampo e poliomielite.

Quem nunca tomou a vacina contra a pólio receberá uma dose injetável. Aqueles que já receberam uma ou mais doses terão um reforço oral (a gotinha). Quanto à triviral (contra sarampo, caxumba e rubéola), mesmo as crianças que já tomaram as duas doses previstas (aos 12 e aos 15 meses) receberão um reforço. As exceções são aquelas vacinadas nos últimos 30 dias contra sarampo. 

No dia 18 deste mês, um sábado, mais de 36 mil postos de saúde abrirão suas portas no Dia D de mobilização. A meta é vacinar mais de 11 milhões de crianças de 1 a 5 anos em todo o país ? 1 milhão em Minas.