Comissão aprova nome de Durval Ângelo para o TCE

O parecer vai ser discutido pelos deputados na reunião ordinária do plenário que ocorre na tarde desta quinta-feira

A Comissão Especial da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou no fim da noite dessa quarta-feira (11) a indicação de Durval Ângelo (PT) para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O líder do governo vai ocupar o cargo de Adriene Andrade, que faleceu em abril deste ano. A reunião extraordinária que aprovou o nome do petista começou por volta das 21h40 e terminou perto de 0h. Os deputados fizeram algumas perguntas ao parlamentar sobre sua trajetória política, se ele estava preparado nos aspectos político e jurídicos para ocupar o cargo, e sobre a relação entre o TCE e a Assembleia.  Após a sabatina, o relator da indicação, deputado João Magalhães (MDB) leu seu parecer favorável, destacando que o petista deu respostas satisfatórias durante os questionamentos. O parecer vai ser discutido pelos deputados na reunião ordinária do plenário que ocorre na tarde desta quinta-feira.   No fim da reunião, Durval Ângelo agradeceu ao governador Fernando Pimentel, por ter confiado em seu trabalho e ao deputado Adalclever Lopes (MDB), presidente da ALMG,  que o apoiou na indicação. Pauta travada Nessa quarta-feira, os deputados de oposição mantiveram uma obstrução à pauta do plenário na Assembleia. A Casa legislativa discute a PEC 49/18 que prevê a obrigatoriedade de pagamento do piso salarial do magistério aos servidores da educação estadual. Os oposicionistas, embora apoiem a medida, questionam o texto e dizem que a PEC é mais uma manobra de Pimentel visandoa a reeleição. Por isso, eles mantiveram a obstrução para impedir a apreciação das matérias na pauta de votações. A reunião, que começou com a presença de mais de 40 deputados, do total de 77, foi encerrada por falta de quórum e com o anúncio de acordo entre os líderes para reabrir a votação na próxima terça-feira (17).