Jornal critica selfie de atacante alemão: ?Por que estava sorrindo tanto??

Julian Brandt, que foi à Copa da Rússia no lugar de Sané, diz que atendeu pedido de garotinho e não pensou nas consequências

A imprensa alemã não poupou críticas à derrota da atual campeã mundial na estreia na Copa da Rússia. Porém, o atacante Julian Brandt apimentou mais a bronca dos alemães ao tirar uma selfie com um torcedor depois do revés para o México, por 1 a 0, no último domingo. O jornal Bild, um dos principais do país, não perdoou o atacante do Bayer Leverkusen. "A Alemanha perde na estreia do Mundial 2018 e Brandt não tem nada melhor para fazer do que ficar sorrindo para a câmera de um torcedor?". "Segundos depois do apito final, as estrelas da Alemanha pareciam todas decepcionadas, cansadas, cabisbaixas. Por que ele estava sorrindo tanto?" , acrescentou o jornal alemão. Brandt foi à Copa da Rússia na vaga de Leroy Sané, do Manchester City. O atacante, que entrou no segundo tempo da derrota para o México, explicou a selfie polêmica. "Eu estava entrando no túnel dos vestiários e esse garotinho gritou me chamando. Neste momento, não pensei em nada, só queria atender seu pedido (de fazer a foto)", disse Brandt. Preocupação e críticas a Löw A derrota na estreia foi repercutida pela imprensa alemão, que se dividiu entre críticas ao treinador e preocupação com a sequência da equipe comandada por Joachim Löw na Copa da Rússia. O diário Süddeutsche Zeitung publicou a seguinte manchete: ?Há motivos para se preocupar?. O texto da matéria pegou pesado com o técnico da Alemanha. "Löw disse publicamente que não estava preocupado antes da Copa. Ele disse isso. Mas o olhar do treinador mostrava que talvez ele não revelasse toda a verdade", escreveu o jornal. O veículo criticou ainda a ?falta de eficácia de um impotente Özil, um dos protegidos de Löw?. O próprio Bild ironizou o desempenho da atual campeã mundial. "O técnico Joachim Löw iniciou o jogo em Moscou com oito campeões mundiais de 2014. Mas o time esteve praticamente irreconhecível. Os cabelos grisalhos do zagueiro Jérôme Boateng simbolizam isso". Já o portal da revista Kicker lamentou a atuação desorganizada do time alemão. "No estádio, a campeã mundial não fez valer suas virtudes básicas, assim como o poder e a precisão do jogo ofensivo".